13° salário deve injetar R$ 81,71 milhões na economia de Manhuaçu

Nesta sexta-feira, dia 20, milhares de trabalhadores mineiros com carteira assinada e beneficiários da Previdência Social receberão a segunda parcela do 13° salário. De acordo com a estimativa realizada pela Fecomércio MG, R$ 17,89 bilhões devem ser injetados na economia de Minas Gerais em decorrência do pagamento total do benefício para cerca de 9,15 milhões de trabalhadores mineiros.

Segundo estimativa do Departamento de Estudos Econômicos da Fecomércio MG com o Sindicomércio Manhuaçu, até o final do ano devem ser injetados na economia de Manhuaçu cerca de R$ 81,71 milhões em consequência do pagamento do 13° salário. O montante previsto é 4,90% superior ao observado na estimativa de 2018, quando o esperado para o 13º era de R$ 77,89 milhões.

A economista da Fecomércio MG, Bárbara Guimarães, lembra que “muitos dos consumidores irão destinar os recursos do 13° salário para o pagamento de dívidas. “Essa escolha é positiva, pois quitar os atrasados é um fator essencial para o restabelecimento do crédito dos inadimplentes”. Neste ano, 45,6% dos consumidores de Manhuaçu irão destinar R$ 37.911.468 do benefício para pagar dívidas.

De acordo com o presidente do Sindicomércio Manhuaçu, Henrique César, outros grupos devem optar por investir ou adquirir produtos com o recurso. De acordo com o estudo da Fecomércio MG e do Sindicomércio Manhuaçu, 14,8% dos entrevistados pretendem aplicar o dinheiro, o que totaliza R$ 12.827.803,00. Já 13,6% das famílias devem destinar do valor do benefício para as compras de fim de ano, o que corresponde R$ 11.193.688,00 do montante a ser injetado na economia manhuaçuense. O restante R$ 19.772.791 será utilizado para diversas outras finalidades.

Henrique César ainda comentou a estimativa feita pelo Departamento Econômico da Fecomércio MG. “Os consumidores endividados, que atingem o patamar de R$37.911,468, poderão abater suas dívidas, entrando novamente no mercado de financiamento. Os consumidores que não tinham dívidas, injetarão R$11.193.688 no mercado. O número de presentes que os consumidores estão dispostos a comprar, é em média de quatro presentes. Entre os presentes, a preferência é por roupas e calçados, com um percentual elevado, vindo em seguida brinquedos, e logo atrás joias e bijuterias. Isso representa esperança para ter um Natal expressivo”, avaliou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Manhuaçu.